Para quem acha que calvície só afeta pessoas mais velhas, está enganado! A patologia pode acontecer já na juventude, atrapalhando a autoestima dos jovens.

A alopecia androgenética, forma como a calvície é conhecida clinicamente, não escolhe idade ou gênero, ou seja, todos que possuem histórico de pessoas calvas na família, estão sujeitos a passar pelo mesmo tipo de problema.

O que muda é que para alguns ela pode agir de forma mais agressiva e para outros não, sendo só descoberto ao chegar nos 40 anos ou mais.

Mas, para um jovem que está praticamente começando a vida agora, vivendo, por exemplo, o início da carreira profissional ou a universidade, conhecendo novas pessoas e experimentando novos desafios, perder o cabelo, é, certamente, algo aterrorizante.

 

Queda precoce

A queda pode vir de forma gradativa ou não, mas, a recomendação é sempre ficar de olho na saúde capilar.

Não é possível contar quantos fios caem por dia, mas, em média, o ser humano perde 100 fios de cabelo diariamente, isso acontece porque eles também têm um ciclo de vida. Nascem, crescem e morrem e, então, dão espaço para que outros possam crescer e completar o mesmo processo.

No entanto, quando se percebe que o couro cabeludo está mais aparente, os fios mais finos ou alguma queda fora do normal ao longo dia, vale a pena consultar um medico especialista.

 

Quando o transplante é recomendado?

Para quem é mais jovem, o transplante capilar é recomendado quando o paciente tem 23 anos ou mais. Essa espera é importante para conseguir definir o quadro da perda de fios.

Essa avaliação é feita em consultório médico, desde análises a olho nu até exames mais minuciosos, que permitem ver o couro cabeludo com uma lupa, projetando a imagem no computador, para verificar se há presença de fios anormais, manchas ou algum tipo de alteração no cabelo.

Em alguns casos, biopsia e exames de sangue podem ser solicitados pelo especialista, no entanto, o médico sempre deve levar em consideração o histórico familiar, possíveis traumas e rotina do paciente, pois, além da genética, outros motivos podem levar a queda capilar.

É muito importante cuidar da saúde dos cabelos desde cedo para conseguir identificar possíveis problemas ou até mesmo preveni-los. A calvície não apresenta sintomas físicos, sendo muitas vezes, um problema silencioso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *